Você quer que o meio ambiente e a economia andem de mãos dadas? alcance do etanol

Os produtores de biocombustíveis estão em uma posição única. Poucas pessoas entendem o que significa ser um guardião confiável da natureza e um grande produtor de combustíveis para transporte. Eles têm o poder de ajudar o Canadá a atingir suas metas climáticas.

Todos nós já ouvimos: “A economia e o meio ambiente devem andar de mãos dadas” para enfrentar as mudanças climáticas. Desde que o Acordo Climático de Paris foi assinado em 2015, formuladores de políticas e líderes do setor têm conduzido essa mensagem e alcançado um equilíbrio. Avanço rápido para 2022, e tanto o Canadá quanto os EUA estão trabalhando para um futuro zero-zero. No centro de uma política climática líquida de carbono 2050 está um conjunto de opções. Quanto mais altas as apostas, melhor deve ser a escolha. Mas fazer escolhas que sabemos que nos beneficiarão no futuro nem sempre é fácil agora. Tal é o malabarismo das mudanças climáticas.

Com isso em mente, os produtores de biocombustíveis encontram-se em uma posição única. Poucas pessoas entendem o que significa ser um guardião confiável da natureza e um grande produtor de combustíveis para transporte. Com uma nova política de zero líquido no horizonte, os biocombustíveis podem ajudar o Canadá a atingir suas metas climáticas e a prosperidade econômica de várias maneiras importantes.

Além do tubo de escape

O Canadá poderia alcançar uma redução de 40-45% nas emissões até 2030 e zero emissões líquidas até 2050, mas como fizermos isso terá um grande impacto. O Canadá está propondo uma exigência de que todos os carros novos vendidos sejam veículos de emissão zero até 2035. No entanto, a política proposta atualmente se concentra apenas nas emissões de gases de escape. Uma abordagem baseada na ciência é fundamental para alcançar as metas do Canadá, com a melhor ciência global apontando para a necessidade de considerar as emissões de carbono do ciclo de vida. A Avaliação do Ciclo de Vida do Combustível (LCA) calcula a intensidade de carbono do ciclo de vida de combustíveis e fontes de energia específicos. A LCA já é amplamente utilizada nas regulamentações de combustível canadenses e norte-americanas e será a pedra angular das novas regulamentações de combustível limpo do Canadá.

Os biocombustíveis hoje podem ser líquidos zero

O etanol já reduz as emissões de gases de efeito estufa em cerca de 50% em comparação com a gasolina convencional. Com a implementação das tecnologias atuais e avaliação e contabilização adequada do carbono do ciclo de vida, o etanol pode se tornar um combustível líquido com zero carbono. Uma parte importante disso é garantir que a política de zero líquido permaneça tecnicamente neutra. Um dos benefícios mais importantes da neutralidade tecnológica é que ela oferece aos consumidores a flexibilidade de escolher o combustível que melhor se adapta ao seu estilo de vida, orçamento e metas de emissões.

Dobra válida

O etanol, um plano de ação econômica para combater as mudanças climáticas, está funcionando agora. Grande parte da atual conversa sobre o clima está focada em urgência, ambição e novas mudanças sísmicas. Mas não podemos esquecer as soluções reais que já temos. Os regulamentos de combustível limpo propostos pelo Canadá estão projetando uma transição nacional para misturas mais altas de biocombustíveis, e Ontário e Quebec estão fazendo a transição para o E15. Um simples interruptor na bomba para aumentar o teor de biocombustível de nossos combustíveis é a maneira mais rápida de impulsionar um futuro de baixo carbono e evitar emissões desnecessárias e maciças do setor de transporte.

Mais etanol, menos emissões

Para reduzir ainda mais as emissões de carbono, os incentivos e políticas do Programa de Combustíveis Limpos para incentivar combustíveis de aviação sustentáveis ​​fornecerão aos produtores de biocombustíveis do Canadá o sinal político necessário para continuar reduzindo sua pegada de carbono e abrindo novos mercados. Por último, mas não menos importante, precisamos apoiar o investimento em infraestrutura para expandir o acesso do consumidor e fornecer aos motoristas uma gama mais ampla de opções acessíveis de combustíveis com baixo teor de carbono.

A realidade é que, dadas as ambições climáticas do Canadá e a importância econômica do petróleo e do gás, as tensões são inevitáveis. Se os governos realmente querem uma abordagem “de mãos dadas”, eles devem vincular o clima e a economia, não medir um ao outro. Por mais difícil que pareça, o sucesso é possível e existem soluções práticas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.